Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inês3D

Inês3D nasce da necessidade de escrever, de partilhar momentos, emoções, dicas, pensamentos... acerca de mim, da minha família e daquilo que considero relevante os outros saberem. Sem nunca ser demais, sem ser de menos...

Inês3D

Inês3D nasce da necessidade de escrever, de partilhar momentos, emoções, dicas, pensamentos... acerca de mim, da minha família e daquilo que considero relevante os outros saberem. Sem nunca ser demais, sem ser de menos...

16
Out16

Passear por Lisboa ao sábado

Findo o verão, e por tal o bom tempo para ir à praia e desfrutar desta cidade maravilhosa que nos oferece kilómetros de praia temos, de pensar em alternativas para não passar o fim de semana em casa. Muitos amigos chamam-nos de família cigana, sem qualquer preconceito sobre esta etnia da qual tenho o maior do respeito, mas sim pela nossa capacidade de sair de casa em grupo.

Posto isto cabe-nos organizar da melhor forma os dois dias de descanso semanal, tendo em vista estarmos em família, socializar, conhecer sítios novos e desfrutar do tempo de descanso (de descanso tem pouco, mas são momentos muito bem passados). Para mim, Lisboa é uma das cidades europeias mais bonitas e que cada vez mais apresenta excelentes soluções para comer fora, passear, estar em família. Todas as semanas abrem restaurantes novos, gelatarias, kioskes, inauguram exposições, e um sem fim de sugestões são indicadas em revistas, blogs (eu gosto e sigo o casal mistério), e até o facebook através da nossa rede de contatos é um excelente "weekend planner".

Este sábado combinámos com um grupo de amigos para estarmos juntos e a sugestão para almoço recaiu na pizzaria ZeroZero. Esta abriu portas em Dezembro de 2015 mas ainda não tínhamos ido lá. A ZeroZero fica na Rua da Escola Politécnica, no Príncipe Real, no espaço que acolheu, em tempos, a pastelaria francesa Poison d’Amour.

A pizzaria pertence ao grupo Multifood (responsável por restaurantes como Alma, Sala de Corte, Aprazível ou Cais da Pedra, entre outros). A entrada acolhe pelo seu lado rústico, utilização de madeiras, vitrine de produtos da charcutaria, empregados sorridentes e uma voz que diz: "Bem-vindos à ZeroZero, é para almoçar? Quantos são?". Não aceitam reservas e para almoçar recomendo lá estar às 12:00 ou às 14:15, as mesas são atríbuidas por ordem de chegada. O nome e o número de pessoas é escrito no quadro de ardósia à entrada. Não esperámos, e fomos para uma mesa alta num canto bem acolhedor, onde cabem 10 pessoas. O espaço é pequeno mas muito bem decorado, a lembrar uma cantina italiana pelo uso das madeiras, têxteis aos quadrados e bem vísivel estão os pizzeiros e o fornos de lenha de azinho.

O segredo das pizzas da ZeroZero está, de facto, na massa. Mas não é segredo nenhum: é preparada através do chamado método indirecto, com pré-fermentação e maturação. Tem uma variedade interessante de ingredientes, iamos com vontade de experimentar a de figos, mas sendo um fruto de época já não tinham esta iguaria. 

Outra especialidade da casa, ser Proseccheria, como o nome indica é um bar de proseccos que une os cocktails clássicos feitos com o famoso espumante de Veneto, como o Bellini (5€) ou o Spritz (5€), a outros de assinatura que podem envolver tequilha, puré de pera e canela (Corleone, 6€) ou vodca, sumo de maracujá e frutos vermelhos (Passione, 5€), só para dar dois exemplos. Eu provei o Passione e fiquei fã.

No fundo do restaurante há um páteo mas como tinha chovido não pudemos aceder nem sentar lá fora, o que é o ideal para grupos com crianças. Não vos conto mais, mas convido-vos a irem conhecer pois valeu a pena lá ir!

 

A seguir ao almoço uma visita ao parque infantil do Príncipe Real para as crianças aproveitarem os raios de sol que espreitam por entre as árvores seculares dum dos espaços verdes de lisboa mais antigos e mais bonitos.

Antes do regresso a casa para estudar HGP nada como passar no clássico das gelatarias em Lisboa, a minha favorita sem dúvidas, a Nannarela.

59693bc416b60af1dec127c9bb77294e.jpg

Fica na Rua Nova da Piedade, nº 68, uma rua que sobe até à Praça das Flores. Próxima à Assembleia da República. Se não conhecem não percam a oportunidade. Aberta de verão e inverno. O pior mesmo são as filas, mas que como o espaço interior é mínimo terá sempre fila. Os Gelados e Sorvetes são 100% naturais, sem corantes nem conservantes, feitos a partir de receitas tradicionais, de forma artesanal com as melhores matérias primas. Os meus preferidos, flor de hortelã, gianduja, pistachio, canela...

IMG_1788.JPG

No regresso a casa, ao subir a Rua de São Bento, lembrei-me que tinha de ir conhecer a novíssima Horta do Bairro. A segunda loja desta marca, a primeira fica em Campo de Ourique, na Rua Ferreira Borges, apresenta sempre uma variedade de fruta muito boa, bons preços, o design de loja é moderno mas tradicional, os empregados são super bem dispostos e disponíveis e a Liliana (a dona do projeto) que tive a sorte de felicictar é sempre uma querida e muito orgulhosa do que faz. Parabéns à equipa e à Horta do Bairro por querer marcar pela diferença. Prometo voltar em breve! Partilho aqui algumas das minhas compras de ontem.

 Para fechar o dia nada como uma ida ao Ikea, em que aproveitámos jantar e comprar alguns utensílios para utilizar no evento da próxima semana... Vêm aí muitas surpresas!!! 

 

 

1 comentário

Comentar post