Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Inês3D

Inês3D nasce da necessidade de escrever, de partilhar momentos, emoções, dicas, pensamentos... acerca de mim, da minha família e daquilo que considero relevante os outros saberem. Sem nunca ser demais, sem ser de menos...

Inês3D

Inês3D nasce da necessidade de escrever, de partilhar momentos, emoções, dicas, pensamentos... acerca de mim, da minha família e daquilo que considero relevante os outros saberem. Sem nunca ser demais, sem ser de menos...

19
Ago16

Ser saudável

 

IMG_8651.JPG

Desde os 29 anos que começei seriamente a interessar-me pela nutrição. Pela comida saudável. Por saber ler um rótulo. Por querer perceber o que o meu corpo gosta de comer e o que não gosta ou que não tolera. Pelos chamadas hábitos saudáveis.

Na altura fumava Marboro Lights e queria muito ser mãe (credo como redigir estas duas afirmações na mesma frase). Nesse ano começei a sentir o meu corpo mudar e a alterar-se para o corpo dos 30! Ter o corpo dos 30 anos é quando começa a ser difícil vestir aquelas jeans guardadas no armário, que custam horrores a vestir mas que nunca vamos deitar fora. Estas fazem-nos lembrar momentos da juventude e como o nosso traseiro assetnava bem nessas calças de ganga. Remember? Todas temos este par de jeans, verdade? Há uma série que para mim é de culto "Sex and the City" em que a Miranda Hobbes depois de ser mãe tenta "enfiar" umas jeans deste tipo... e a cena é hilariante e revejo me completamente nela. Vejam, pois vão certamente rir e chorar!

Voltando ao corpo dos 30 anos... tudo acontece nesta altura. A anca aumenta, emagrecer torna-se cada vez mais díficil, as asneiras alimentares não são permitidas, a celulite aloja-se... e agora já estamos todas a chorar. Não vale a pena. Há que reagir e foi o que fiz. Incuti hábitos saudáveis a mim mesma. Deixei de fumar. Consultei uma nutricionista. E revi em absoluto todas as minhas refeições. Que comparativamente com muitas até não estavam muito mal, mas haviam erros que davam cabo da estatística. 

Desde aí, que sei analisar rótulos alimentares (acima de tudo olhar para os açúcares e gorduras), adoro experimentar ingredientes novos, leio imensas dicas e truques, devoro livros de culinária  e sigo no instagram pessoas inspiradoras...

Sobre esta matéria irei voltar a escrever, pois é um livro aberto. Tanto que se diga, que se veja e a descobrir. Sem dúvida muito importante é manter a mente aberta para abraçar a "mente são em corpo são".