Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inês3D

Inês3D nasce da necessidade de escrever, de partilhar momentos, emoções, dicas, pensamentos... acerca de mim, da minha família e daquilo que considero relevante os outros saberem. Sem nunca ser demais, sem ser de menos...

Inês3D

Inês3D nasce da necessidade de escrever, de partilhar momentos, emoções, dicas, pensamentos... acerca de mim, da minha família e daquilo que considero relevante os outros saberem. Sem nunca ser demais, sem ser de menos...

22
Out16

Viagem # Praga, a cidade dos contos de fadas

Com o feriado do 1 de novembro (Feriado de todos os Santos) a aproximar-se nada melhor do que organizar uma escapadinha. Ainda para mais quando pelo meio há uma ponte!

Este ano visitámos uma capital que há muito tempo estava na nossa lista de intenções e como tal fomos até à adorável Praga. Esta cidade é sem dúvida inspiração para qualquer conto de fadas. Com um misticismo muito especial e que nos fica para sempre no coração romântico!

Praga - em checo - Praha -  é a capital e a maior cidade da República Checa, situada na margem do Vltava. Conhecida como a "cidade das cem cúpulas", é um dos mais belos e antigos centros urbanos da Europa, famosa pelo extenso património arquitetónico e rica vida cultural, é também o principal centro económico e industrial da República Checa.  A cidade de Praga localiza-se sobre colinas, em ambas as margens do rio Vltava, cheia de belas e antigas pontes, contrasta com a presença imponente do grande Castelo de Praga em Hradcany.

A organização da viagem contou uma vez mais com a colaboração da Andreia Augusto, I_GoTravel, e com dicas de amigos como da Maria João Sernache e do Nuno Margarido. Obrigada a todos!

Escolhemos um fim de semana em junho e juntámos a sexta e a segunda feira, sendo que no total ficámos 3 noites e 4 dias, o que nos pareceu o ideal.

A oferta hoteleira é muito boa e optámos por um hotel bem localizado, moderno, com boas notas e comentários no trip advisor...  o eleito foi o 987 Prague Hotel. Fica junto à Estação Ferroviária Principal e a 10-15m a pé até ao centro histórico. Destaco ainda o acesso Wi-Fi gratuito, que funciona muito bem, o ar condicionado (bom em qualquer altura do ano), o pequeno-almoço  bastante diversificado (pão escuro, legumes, fiambres, queijos, fruta, ovos cozidos, mexidos e benedict e doçaria) e por fim os empregados que são muito atenciosos e falam todos inglês.

C8CDF92D-3697-4AC7-8A3B-4AA7EBA76470.JPG

 nota: vista do quarto!

 

Vale a pena caminhar e conhecer esta cidade a pé, pois esta cidade é plana, muito limpa, tem edifícios muito bonitos, vitrines de lojas super bem cuidadas e gente gira. É importante referir que Praga é muito bem servida de transportes, sendo obrigatório utilizar os mesmos para visitar o castelo e a colina de Petrin.

Os dias foram dedicados a passeios a dois de mão dada. Percorremos a cidade a pé e fomos até os principais museus e zonas de Praga.

IMG_7899.jpg

 

Em média as refeições custam €20,00 sem vinho. A vida em Praga não é muito cara, mas também não é demasiado barata. A moeda local é a coroa (Koruna), €1 = 30Kc e o melhor é planear antecipadamente quando se pretende gastar para trocar ou levantar uma única vez (por exemplo no aeroporto) e assim evitar o pagamento de excessivas comissões.

Estivémos nalguns locais onde fizémos refeições, um que retive e outros que não guardei de memória, pois não causaram impato, embora não tenhamos tido nenhuma surpresa desagradável. Outro ex-libris da cidade é sem dúvida os Trdelnik, são uns rolos de massa onde é colocado gelado e topping. São muito doces para o meu gosto, mas sabem muito bem numa pausa para recuperar forças.

IMG_8191.JPG nota: os gulosos

No mercado de rua perto do Mustek encontram-se bancas de fruta fresca, onde por €1 podemos provar frutos silvestres, morangos e pêssegos.

IMG_8183.JPG

 nota: fruta fresca à venda em Mustek

Outra agradável surpresa são as Thai Massage houses, espalhadas pela cidade. Ao princípio achámos muito estranho existirem estas casas em Praga, mas depois percebemos que é normal a sua existência e que de fato são muito baratas. Estão lá para os turistas e são de confiança. O Carlos fez massagem nos pés e eu fiz às costas. Fui convidada a subir umas escadas, descalçar-me e dirigir-me a uma sala. Nessa sala estava uma tailandesa, que não falava inglês, mas que nos entendemos por gestos. Durante 45 minutos entreguei-me às suas mãos e posso garantir-vos que sai de lá nova.

 

Lista de Locais históricos a não perder:

Zona Staré Mestro: são vielas tortuosas, estreitas, galerias e passagens... é um emaranhado de ruelas, no centro histórico de Praga. O burburinho leva-nos até ao edifício da Câmara Municipal na praça da cidade velha – Staromestske Namesti – declarada Património Mundial da Unesco.

IMG_1896.PNG

 

Neste imponente edifício está localizado um dos mais procurados, icónicos e fotografados ex-libris da cidade – Orloj –o relógio astronómico medieval.  Além de inúmeras características o relógio apresenta numa animação mecânica da ”Caminhada dos Apóstolos”astronómico e um mostrador-calendário com medalhões representando os meses ou zodíacos. Vale muito a pena, apesar das filas subir ao topo do edifico (de elevador), pois tem-se uma vista de 360º sobre esta cidade maravilhosa, e na qual é possível ver os contrastes de cores, e o emaranhado de ruas que a cidade velha. Ver as fotografias e ler a história da torre durante a descida das escadas é obrigatório para conhecer melhor as várias fases deste monumento histórico.

 

 

Zona de Hradcany e Visitar o Castelo de Praga (Prazsky Hrad), visível praticamente desde qualquer ponto da cidade. Para a subida fizemos de Tram, o nº 9 e o nº 22, saindo do nosso hotel mas a descida convidou a uma caminhada.IMG_8158.JPG

 

É obrigatório entrar na catedral São Vito, para se admirar os vitrais de vidro, passear entre as casas coloridas da Gold Lane e fazer uma pausa em frente ao número 22, a casa onde nasceu Franz Kafka. Esta rua é amorosa e mostra-nos como os locais viviam, bem como os negócios que na altura tinham.

O convento de São Jorge é magnífico e remota-nos ao tempo das princesas. Esta zona é muito boémia, no alto da colina avistamos a cidade velha e o rio, a colina de Petrin e tiram-se fotografias panorâmicas espetaculares.

 

F96EB116-D1A7-454F-B701-03E156ED48AC.JPG

 

IMG_7859.jpg

 Ponte Dom Carlos – Karluv Most - Um dos maiores símbolos e um dos principais cartões postais de Praga. Construída em 1357, tem 515 metros de comprimento e 10 de largura, foi a única ponte de Praga até o ano de 1841. Ao longo da ponte encontramos diversas estátuas de Santos, e diz  a lenda que se tem de tocar na estátua de S. João Nepomuceno e teremos sorte!  Embalados pela música que os artistas de rua tocam e dos diferentes vendedores locais com produtos artesanais, os turistas atravessam a ponte Karluv Most vezes sem conta... é obrigatório.

 

 

Visitar Malá Strana, onde as praças e ruas estreitas estão repletas de romantismo.  Esta zona de estrutura medieval, com escadarias, becos e ruelas convida ao passear por entre esta misteriosa zona do lado oposto da cidade velha. Aqui não perder a visita ao Lennon Wall e dedicar alguns instantes à memória de John Lennon, no muro que lhe rende homenagem.

IMG_7919.jpg

 

Não esquecer subir as escadarias para chegar à Igreja da Nossa Senhora da Vitoria e visitar o Menino Jesus de Praga, onde um livro de oração em todas as línguas está pousado em frente ao seu altar – português -  inclusivé.  E aproveitar estarmos nesta colina, ir até ao topo de teleférico para subir à torre de Petrin (réplica em miniatura da Torre Eiffel) com uma vista estonteante sobre a cidade velha, sobre as curvas do rio Vltava e as suas magníficas pontes.

 

 

 

Se viajam com a cara metade como nós, têm de passar pela Ponte Velkopřevorský, também conhecida como a ponte dos apaixonados. Atravessar o rio para o lado da cidade velha pela (ponte) Most Legil, sem antes descer e visitar a ilha sediada no meio do rio chamada de Strelecky Ostrov. Quando fomos estava a acontecer um street food festival e com música ao vivo. Todos estavam a curtir a música e deitados na relva descontraídos (inclusive nós) e a tirar partido desta cidade encantadora.

IMG_7927.jpg

 

Bairro Judeu – Josefov – Uma mais importantes comunidades judaicas da Europa residiu neste bairro. Uma zona que se percorre em silêncio, de coração apertado e com muito respeito por quem um dia já aqui morou. É obrigatório dar um passeio pelo bairro judeu e deixar-se surpreender pelas lápides do seu cemitério e pela história do lugar. Visitar o Museu Judeu, o cemitério judeu, as sinagogas (a velha-nova é uma pérola a não perder) e a câmara municipal - todas carregadas de história. Do traço labirintico do gueto não resta mais nada. Foi um momento muito especial esta visita e quem ali entra saí sempre com o coração nas mãos e com ar pensativo.

 

 Nové Mesto – a zona mais recente da cidade – nós calcorreámos esta zona junto ao rio. Saimos da ponte D. Carlos e seguimos sempre junto ao Vltava. É uma zona de largas avenidas, galerias elegantes e praças monumentais. É a cidade nova! Obrigatório: Tirar uma fotografia em frente à famosa “Casa Dançante” Ginger e Fred do arquitecto californiano, uma obra moderna e única que não deixa a ninguém indiferente. 

IMG_7942.jpg

 

Outras sugestões:

O Café Imperial  e o Café Louvre fizeram-me lembrar o Majestic no Porto, pelos dourados típico destes cafés boémios. Ambiente refinado, muito giro para pequeno almoço ou café.

La Bottega di Finestra – gostámos tanto que fomos lá duas vezes, uma para jantar outra para almoçar. É um espaço muito giro, ambiente acolhedor, trendy spot com uma oferta gastronómica ótima. Serve risottos, pastas e saladas. Em cada canto dedicado pode comprar-se peixe, carne,queijos, fruta e legumes e mesmo vinhos.

 

Esta viagem foi sem dúvida um momento inesquecível que serviu para namorar, conhecer uma cidade especial e remeteu-nos a um conto de fadas.

 

 

1 comentário

Comentar post